to top

Pra ter um consumo consciente na moda.

consumoconsciente

Consumo consciente é diferente de não consumir.

Eu sei, o capitalismo é uma cilada. Mas estamos no meio disso e é praticamente impossível fugir. Por isso é importante aprender que consumo consciente é DIFERENTE de não consumir. É saber porque compramos, da onde vem o que estamos comprando e que fim isso vai dar. Lembrar que não existe “jogar fora” já que tudo que você joga no lixo continua dentro desse mesmo planeta terra. E pra ter uma consciência fashion é preciso se conhecer. Olhar pra você e saber do que gosta, como se sente vestindo suas roupas favoritas. Não dá pra viver a vida das artistas famosas ou das blogueiras que ditam moda. Tudo isso inspira, mas não esqueça de se conhecer acima de tudo.

concordando

Mas tem tanta coisa barata, como resistir?

O fast fashion fez com que a gente mudasse a forma como vê a moda. As peças de roupas passaram a ser descartáveis, a ter dias de vida em nossos guarda-roupas, não anos. Todo o bafafá que já rolou em torno das produções escravizadas a gente simplesmente ignora. Então PARE TUDO e pense nisso antes de comprar uma roupa que pode ser descartável rapidamente. Não caia na tentação do barateza sem propósito. Mas dá pra ter peças fast fashion sim, só não dá pra ter mil delas e continuar comprando mais, isso é comprar sem consciência.

compra

Conheça o que você está comprando.

Se você já gosta de moda, o que custa saber um pouco mais sobre essa roupa que você vai vestir e vai carregar por aí? No Brasil, e até mesmo na sua cidade existem milhares de marcas incríveis prontas para sair por aí passeando com você. Custa mais caro? Sim, infelizmente custa. Mas pensa que é custar mais caro hoje, pra uma peça que te represente por anos. Que você tenha orgulho toda vez que vestir. Deixar 5 peças de produção fast fashion pra uma criada no seu país. Isso é consumo consciente.

conheca

Consuma de uma nova maneira.

Troque com suas amigas roupas que vocês enjoaram. Empreste o vestido bapho da sua amiga pro evento desse final de semana. Venda por preços acessíveis suas roupas em bom estado e que você já enjoou. E claro, compre usado! Afinal de contas, lavô tá novo (já já falaremos mais disso por aqui) então não tenha medo de peças que já passaram por outras mãos, o máximo que elas tem é ainda mais história pra contar.

novamaneira

 

Se eu já faço tudo isso?

Estou tentando, e por isso criei a categoria COMPREI E DAÍ? aqui no blog. Pra que eu aprenda mais e com isso eu possa compartilhar e dividir esse aprendizado com vocês. Essa semana sai o primeiro post da categoria, vou falar um pouquinho de uma marca que eu amo.

fechou

Guid Meinelecki

Guid Meinelecki

Hingrid Meinelecki, no instagram @guid brincando de moda com o Não Repete no facebook.

  • Ana Matias

    Nessa questão do preço “bom” das fast fashions, acho que acabamos pensando só no “hoje”. Hoje tá barato e possa pagar em 5 ou 6x se custar um pouco mais, sem pensar se a roupa vai durar até a última parcela! Hahahahaha a minha forma de consumo consciente é evitar comprar “modinhas”, coisas que daqui a 3 meses já serão ultrapassadas. Procuro peças mais básicas e coringas e aposto em uma ou outra mais tendência. Não me importo de ir a 15 festas com o mesmo vestido, nem de emprestar um de uma amiga. Essa coisa boba de não poder repetir roupa nunca não faz o menor sentido. Por essas e outras adoro as suas dicas para reinventar o que já temos!

    18 de janeiro de 2016 at 23:21 Responder
  • Marina severo

    Gui, estou adorando o seu blog e fico muito feliz por saber que a cada dia temos mais força em movimentos de moda ética. Eu também milito por isso no meu blog, aliás, quando quiser, passe por lá! Beijo :*
    moddista.com.br

    20 de janeiro de 2016 at 13:13 Responder

Leave a Comment