to top

O que eu senti usando um look que não era eu

fb-zona-de-conforto

fora-de-estilo-3

SAMSUNG CSC

E essa foi uma das experiências mais esclarecedoras de moda pra mim. A ideia era passar um dia inteiro completamente fora do seu estilo, bem fora da zona de conforto MESMO. Existem várias formas de fazer isso, com uma peça de roupa que você nunca usou, com uma que tem muita vergonha de usar ou mesmo um look inteiro fora de quem você é. Como eu uso com tranquilidade tudo o que tem no meu armário (objetivo de vida alcançando) eu escolhi passar o dia num estilo completamente diferente do meu.

Vocês já perceberam que eu sou uma mistura de estilos, mas o que eu menos apareço é no estilo esportivo. Tenho tênis de academia, tenho legging, mas não uso nada disso na vida real, e foi bem esse que escolhi, bem longe do que to acostumada.

Passei o dia sem nada de maquiagem, de legging preta e tênis esportivo, um estilo completamente diferente do meu.

E aí é que a importância do estilo próprio ficou ainda mais clara pra mim. Não há problema algum nesse look que eu usei, ele só não é o meu estilo, só não sou eu vestida ali. Ele pode ser o seu, pode ser o de muita gente, mas não é o meu. E usar algo que não era eu, me deixou MUITO insegura.

Eu tive vergonha logo que saí de casa, tinha vontade de me esconder enquanto andava pela rua, torcia pra ninguém me olhar, me notar. E percebi que é essa a realidade de muita gente que ainda não encontrou o estilo próprio. Dá um nervoso decidir a roupa, dá um nervoso sair de casa, dá vergonha que te notem. Eu ando com roupas bem mais chamativas e loucas e não ligo pra nada disso. Mas estar fora de mim, isso sim me deixou perdida. 

Encontrar o estilo próprio revela o melhor da gente.

Durante esse  dia quem me conhece precebeu que tinha algo errado ali. Tive uma reunião desmarcada e ainda bem, pois eu tava super insegura. E aí ficou provado mais uma vez o estilo próprio é capaz de trazer muito mais que um look bonito, traz segurança, auto-estima.

Passado esse dia louco compartilhamos em aula a experiência que cada uma das alunas passou. Teve muita gente com o mesmo sentimento que eu, de estranheza, desconforto. E teve gente descobrindo que tava na verdade é com o estilo errado antes, que sair da zona de conforto mostrou novas possibilidades, fez olhar pra si mesma com mais carinho. Isso é tão incrível que me faz querer continuar testando, aprendendo, e compartilhando tudo com vocês.

E agora eu pergunto: o que seria sair completamente da zona de conforto pra vocês?

Esse foi um exercício proposto pelo professor Vinicius Schame, da pós em produção de moda e styling que to fazendo na UP, obrigada pela oportunidade de testar a moda de uma nova forma, e querer sempre mais.
@viniciusschane   |   @modaestylingup

Guid Meinelecki

Guid Meinelecki

Hingrid Meinelecki, no instagram @guid brincando de moda com o Não Repete no facebook.

  • Julise Arosio

    Olha, cada vez mais sinto que a roupa tem que estar de acordo com quem veste ela.
    Me sinto muito mal quando preciso usar uma roupa que não faz “sentido” pra mim, como, por ex., uniforme de empresa. Minha personalidade reflete na minha roupa também, é um complemento. Tem dias que é difícil sair de casa para trabalhar com aquela roupa que não ajuda no astral. Tem gente que pensa que é para chamar atenção, eu digo que é como a gente se expressa. Muito bom o post! Parabéns! 🙂

    22 de junho de 2017 at 21:33 Responder
  • Bruna Bortolatto Rizzieri

    Guria! Hoje eu tive a mesma sensação…Tô com uma virose e me andamento kkk e tive que ir para o trabalho. Me vesti o mais jogada possível, com a mesma preguiça que estava pra sair de casa…E a sensação é exatamente essa que tu descreveus!!! Que coisa ruim.

    Agora…No meu dia a dia convencional também sinto isso as vezes. E tenho tentado me perguntar o motivo pois às vezes estou com um estilo de roupa que já usei muito. Cheguei a conclusão que roupas que me infantilizar…Me fazem parecer mais nova ainda do que a idade que já me dão…causam desconforto.. Tens alguma outra dica de como apurar essa observação???

    22 de junho de 2017 at 21:47 Responder
  • Carol Werner

    Pode não ser a sua cara, Guid, mas o look tá lindo! rs
    Que jaqueta é essa??????? :O Preciso! *.*

    23 de junho de 2017 at 11:47 Responder
  • Vinicius Schane

    Muito bom! Muito legal ver tudo vivido e compartilhado… Muito importante mergulhar nas experiências e transformá-las em conteúdo, em conhecimento e em novas experiências. Deu aquele orgulho de poder fazer parte da sua jornada…

    23 de junho de 2017 at 16:00 Responder
  • Mari Medeiros

    Sou uma mistura de estilos que nem você e só compro peças que vou realmente usar. Tem dias que ouso nas misturas de peças, algumas vezes encontro combinações incríveis, e outras acho tão esquisito que não consigo nem sair do quarto. Mas consigo sentir esse desconforto com algo bem simples: pintar as unhas de rosa! Não consigo usar roupa rosa, mas as vezes insisto nas unhas e me arrependo quando termino de limpar tudo hahaha Parece bobo, mas só isso já me deixa super desconfortável e estranhando minhas mãos.

    23 de junho de 2017 at 17:24 Responder

Leave a Comment