to top

Consultora de Imagem | Marianna Ramalho

fb-marianna-ramalho-consultora-de-imagem
Eu conheci a Marianna no LabModa esse ano. Na época eu estava finalizando o curso de consultoria de imagem que eu fiz no senac e a Marianna foi super querida comigo, contou um pouco da sua rotina e como a formação em psicologia ajuda ela na metodologia que usa no dia a dia do seu trabalho. Depois disso é só história, a gente acabou criando uma amizade e sempre nos encontramos nos eventos de moda pela cidade. A Marianna esse mês vai apresentar um curso muito legal de Personal Branding falando um pouco de como a moda pode influenciar na sua autoestima e a atingir os seus objetivos. 
Pra vocês também terem o prazer de conhecer um pouquinho mais da Marianna eu fiz algumas perguntas pra ela. Com certeza você vai se inspirar assim como eu conhecendo mais essa pessoa incrível.

1. O que levou você a trabalhar com moda?
Sempre fui envolvida no mundo da arte, fiz ballet grande parte da minha vida, o que me fez ter um olhar diferente em cada espetáculo que assistia. Na época da escolha de qual graduação fazer, moda entrou na lista, assim como outras faculdades de arte, como dança e artes cênicas, só que eu também amava entender e ajudar, de alguma forma, pessoas, o que me fez escolher cursar psicologia. Durante 7 anos atuei em RH, sempre com recrutamento de talentos, e chegou um momento que não estava feliz dentro de salas com horários restritos e criatividade podada. Hoje, quando paro para analisar todas essas vivências e escolhas, vejo que são muito ligadas à imagem, comportamento e autoestima – entender e escolher pessoas através de entrevistas, onde imagem e atitude devem ser coerentes à currículos impressos. A partir daí percebi que tinha moda em todo esse mundo corporativo e psicológico que atuava. Comecei a estudar moda, fiz workshops variados, fiz pós-graduação, na busca de um braço da moda que pudesse unir com a psicologia, foi quando encontrei a consultoria de imagem, que tem tudo a ver com tudo o que já fiz.
2. Vi que você é formada em psicologia, acha que isso te ajudou na hora de trabalhar com consultoria de imagem?
O trabalho de uma consultora de imagem vai muito além da montagem de looks, vejo esta etapa como consequência de um processo rico de autoconhecimento. É necessário entender quem se é, o que quer, onde quer chegar, como é o tipo físico, como é a postura corporal, o que se gosta, quais as crenças fortalecedoras e negativas e por aí vai. Não acredito em mudança duradoura se o cliente não entender o que o impedia de ser quem ele sempre quis. Alterar a casca não transforma por completo, pode até ajudar mas vejo melhores resultados quando a autoestima se fortalece com o entendimento das crenças que cada um carrega.
3. O que mais te inspira a trabalhar com moda?
Além da moda ser linda e estar mudando todo o tempo, é poder ser várias em uma só. É engraçado como cada dia me sinto de um jeito quando coloco determinada peça, quando entendo que a diferença nesse sentir pode ser por adicionar um colar diferente do que uso diariamente. A história da moda e as histórias que a moda conta, a forma como ela pode ser estudada por diversas áreas, como a própria psicologia, por exemplo. Estou lendo livro sobre economia na moda, não é fascinante poder olhar um assunto de diferentes ângulos? Moda pra mim é estudo de pessoas e suas interferências no mundo.
4. Tem uma dica pra quem quer começar a trabalhar na área de consultoria? 
A área de consultoria de imagem é relativamente nova e vejo que está em expansão, o que é ótimo, mas, como em todas as áreas, há profissionais e profissionais. Acredito que o grande diferencial de uma consultora é o saber ouvir e observar e, o grande desafio é se tirar de cena para ajudar cada cliente à encontrar a versão própria. É super difícil indicar algo que não é do nosso gosto pessoal mas que é a cara do cliente. Não estou ali para formar um exército de Mariannas, mas para ajudar a formar a pessoa X na melhor versão dela, nunca minha. No início é difícil, a gente fica insegura, então, para começar, faça consultoria com as amigas e as faça de cobaia (rs). Leia muito, sobre tudo. E crie seu próprio modelo, e roteiro, de atendimento, aquele que servirá de guia para que seja o seu diferencial.
PS. Eu to seguindo todas as dicas da Marianna, as amigas é que são cobaias e o conteúdo que compartilho aqui é tudo que eu aprendo e divido com vocês.
5. Você vai apresentar um curso sobre Personal Branding, pq você considera importante as pessoas descobrirem seu estilo próprio? 
Gosto de falar que cuidar da própria imagem, e valorizá-la como uma marca, deixará de ser vantagem competitiva em breve, será pré-requisito. Estamos acompanhando uma nova era no mercado profissional onde pessoas estão largando o modelo tradicional de trabalho (CLT) para empreender e, o que isso significa? Que cada vez mais teremos pessoas representando a si mesmas, não mais uma marca que às contratou. No meio de tantos empreendedores é necessário se destacar e a imagem pessoal poderá quebrar barreiras iniciais, aquele velho papo sobre ‘a primeira impressão’. Descobrir e entender o estilo pessoal ajudará à contar um pouco sobre quem se é, sobre a personalidade de quem se apresenta, não é criar um personagem falso, é colocar a sua verdade para atrair potenciais relacionamentos (pessoais ou profissionais) e elevar a autoconfiança (já viu alguém que está super bem vestido, bem cuidado, transmitindo sua própria luz, sem um sorriso no rosto? rs. Quando a pessoa se sente bela, a autoestima sobe e a felicidade aumenta, seu potencial vai ao máximo).
6. Agora falando um pouquinho sobre a sua relação com moda, qual você considera ser teu estilo? 
Desde que comecei a trabalhar com a consultoria meu estilo mudou muito. Era muito básica, sempre me pegava comprando camiseta branca ou preta, sempre mais do mesmo. Hoje ainda tenho um pouco do que era, claro, esse estilo clássico ainda habita em mim, mas entendi que o que eu procurava era conforto, não troco estar confortável por um look bafo que pinica (sabe aquelas roupas que ficam espetando, né?) só pra estar linda. Dá sim para se sentir bonita, elegante e confortável ao mesmo tempo. Por entender mais de moda, consigo trazer tendências para meus looks mais tradicionais, os acessórios diferentões estão no auge da minha vida, ou peças mais criativas aliadas aos clássicos. Resumindo, estou (o estilo muda, você não é, você está) esportiva, contemporânea. Quero ser criativa moderna, acho que terá haver comigo no futuro (se é que já não tem né? Olha a psicóloga falando!)
7. Qual é o seu pretinho básico, aquele que você repete sempre?
R.: Ah! Short de couro (fake) com regata. Carioca não dispensa um shorts com regata, então AMO mesmo. Posso dizer também que sou fã do irmão gêmeo, não idêntico, do preto, o jeans. Repito sempre, muito. 😉
Eu avisei, a Marianna é inspiradora e passa uma energia incrível, não é mesmo? Ela é carioca mas está esbaldando conhecimento agora em Curitiba. Não deixa de conhecer o workshop dela junto com a Ly Takai (próxima entrevistada aqui). Elas tem muito, muito o que agregar. Eu to amando aprender muito com essas GRLS PWR. <3
Workshop Personal Branding – Construindo uma imagem forte dentro e fora da internet.
18 ou 22 de março – Casa Poppins
Guid Meinelecki

Guid Meinelecki

Hingrid Meinelecki, no instagram @guid brincando de moda com o Não Repete no facebook.

Leave a Comment